Viva seu município
Confederação Nacional de Municípios - CNM

Compartilhe:

Ziulkoski pede que gestores se unam em uma corrente e promovam ações na Semana do Municipalismo

Quinta, 19 de fevereiro de 2015.

Antonio Cruz - ABrA partir do dia 23 de fevereiro, quando comemora-se o Dia do Municipalismo, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) convida prefeitos, secretários, vereadores e demais gestores para a Semana do Municipalismo. O presidente Paulo Ziulkoski pede a união de todos em uma “corrente” para enfrentar uma crise que tende a piorar. “Ano passado mais de dois mil participaram de alguma forma. Vamos tentar repetir”, convocou.

Para Ziulkoski, está é uma direção. “Estamos atuando aqui em Brasília em várias direções. Primeiro na captação de recursos, na defesa dos Municípios, acompanhando no Congresso votações e no Executivo. Ficou muito claro que os Municípios caminham cada vez mais para uma questão estrutural de insolvência. Estamos no início de uma grande crise que vai afetar ainda mais as prefeituras”, lamentou.

Entidades estaduais e associações microrregionais, “importantes nesta mobilização”, como lembra o presidente, apoiam a CNM. O trabalho é conjunto. A Confederação está à disposição para orientar aqueles que quiserem promover algum ato público nesta semana. “Um dos caminhos é fazer com que, no local, tomem conhecimento da realidade fiscal do Município. Nós vamos mandar em linhas gerais essa situação. E a partir daí, se prepare e transmita para a comunidade”.

Em busca de melhorias
Ziulkoski ressalta que os atuais prefeitos e prefeitas ainda têm dois anos de mandato. “Vão continuar governando. Não podemos desesperar, temos que nos organizar. Sempre falei da importância de dar mais informações para a comunidade. Temos que explicar, ser didáticos, pedagógicos, ter números. A crise não é só no seu Município. Isso é em qualquer Estado. A situação é cada vez mais difícil do Sul até o extremo Norte”, alerta.

A campanha Viva seu Município – Você nasce aqui, não o deixe morrer tem o objetivo de revelar ao munícipe que ele vive ali, faz a guia do imposto no Município, paga no banco do Município e por isso cobra do governo municipal. Mas, é preciso indicar para onde vão os impostos que ele paga. “Nós temos que mostrar o que a prefeitura está fazendo. Esta realidade o cidadão não conhece de forma mais transparente. Como vamos melhorar a Educação, Saúde, Assistência Social se cada vez mais os recursos são menores?”, destaca Paulo Ziulkoski.

O presidente também antecipa que, em maio, haverá a XVIII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. Antes disso, devem ocorrer mobilizações a nível estadual e nacional. Porém, neste momento, a atenção deve ser voltada à Semana do Municipalismo.

Conheça detalhes da campanha no hotsite www.vivaseumunicipio.cnm.org.br

Assista vídeo com o convite